TERAPIA OCUPACIONAL NA REABILITAÇÃO PÓS-AVC

O acidente vascular cerebral (AVC) é a segunda principal causa de mortes no Brasil e uma das mais recorrentes razões de sequelas e incapacidades no mundo, afetando mais de 16 milhões de pessoas todos os anos. O AVC decorre da alteração de fluxo sanguíneo cerebral, que causa a morte de células nervosas na região atingida e a perda de funções neurológicas, podendo deixar sequelas relacionadas à mobilidade, fala, sensibilidade, cognição, alterações comportamentais, além do impacto na realização de atividades de vidas diárias.

A terapia ocupacional é uma profissão centrada no paciente, que utiliza as atividades diárias mais importantes para eles para motivá-los a ganhar independência e prepará-los para o retorno seguro ao lar. O terapeuta ocupacional trabalha tanto o domínio físico quanto o mental, contribuindo para reduzir as limitações após o AVC, de acordo com o prognóstico funcional de cada pessoa. O processo de reabilitação é baseado na neuroplasticidade, modulando e facilitando a reorganização cerebral. As atividades são orientadas especificamente para promover o processo de reeducação e encorajar o desenvolvimento de competências perdidas.

Na Rede Paulo de Tarso, os princípios da reabilitação motora, sensorial, cognitiva e afetiva são incorporados em atividades do dia a dia e os ambientes são adaptados para criar condições de reabilitação do paciente, de forma a readaptá-lo ao domicílio e convívio social.

Compartilhe:

Mais posts

DISARTRIA PÓS-AVC

A disartria é uma alteração da fala provocada por um distúrbio neurológico, como um AVC, paralisia cerebral, esclerose múltipla, doença de Parkinson, entre outros transtornos

ANEURISMA E AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) e o Aneurisma são doenças que afetam muitas pessoas pelo mundo e se correlacionam, já que a ruptura de um